Felipão e Mano Menezes: uma dupla para a Seleção



Screen shot 2010-07-21 at 14.22.42.jpg

Na semana que antecede a divulgação do nome para o cargo de treinador da Seleção Brasileira até a Copa de 2014, ouvi de um sábio uma interessante sugestão.

E se a CBF convidasse para compor sua comissão técnica a dupla Luís Felipe Scolari e Mano Menezes?

Felipão como treinador e Mano Menezes como assistente técnico.

Os salários não seriam um problema para a CBF, nem tampouco a questão de ego dos dois, profissionais bem resolvidos e conhecedores de seus papéis.

Luís Felipe administraria qualquer crise de curto prazo e, com a devida experiência, levaria uma boa e renovada equipe até 2014.

Mano seria preparado para a passagem do bastão, assumindo a equipe para o Mundial de 2018, já conhecedor das dificuldades e pressões que um treinador de Seleção Brasileira tem que passar.

Com dois profissionais deste nível, a (boa) ideia da renovação pretendida pelo presidente Ricardo Teixeira poderia acontecer além da equipe principal, estendendo-se às equipes de base e permitindo uma real intervenção no atual trabalho de convocação dos melhores atletas pelo país, que ainda são chamados com base no “Q.I”.

Afinal, estamos falando de renovação não apenas para 2014.

Os atletas que irão compor a base da Seleção de 2018 possuem hoje entre 11 e 16 anos, portanto já foram captados por algum clube formador.

E onde estão sendo realizados os melhores trabalhos de desenvolvimento de talentos pelo país?

Não responda baseando-se apenas nos clubes que possuem Centros de Treinamento de luxo.

Questiono sobre os métodos de trabalho, ou seja, os processos para desenvolvermos atletas acima da média mundial e que saibam resolver os problemas mais adversos dentro e fora de campo.

Talvez um caminho para esta resposta seja investigar em quantos destes trabalhos a educação tem peso.

E escola pública não conta.

Anúncios

3 comentários

  1. Eliana Rossi · julho 22, 2010

    Acho que seria uma boa idéia. O Felipão comandante e passando experiência ao Mano, para que este futuramente possa vir a ser ele próprio o comandante. Que tal sugerir também alguém para substituir o Ricardo Teixeira? A CBF precisa e muito de uma renovação. Em 21 anos de comando, e com tanto dinheiro, esse homem não foi capaz de construir um centro de excelência ou um estádio padrão FIFA.

  2. fabinho · julho 21, 2010

    Até domingo teremos a resposta. Dúvida?
    Se a tão fadada renovação seria apenas na questão de faixa etária ( teríamos jogadores com recém 18 anos que não sabem que teremos eleiçao presidencial esse ano e o sonho é uma ferrari ) ou na metodologia e mentalidade de preparação do atleta como um todo, para que saibam suportar, como os experientes comandantes citados, situações adversas como a que ocorreu na Africa do Sul, sem se abater tanto a ponto do emocional ocasionar um total desaprendizado futebolístico.
    Isso sim, com toda certeza, passa em primeiro lugar pela EDUCAÇÃO em todos os níveis de aplicação.
    Grande abraço, amigo!

  3. Geraldo · julho 21, 2010

    Essa sugestão é exelente, ao menos é uma coisa nova pois seriam dois gdes profissionais com o mesmo objetivo…e como vc mesmo disse dinheiro não é problema pois a conquista da copa vale qquer gasto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s