UNICEF, Universidade do Futebol e Fundação Barcelona lançam projeto Educar pelo Futebol

O coordenador técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Carlos Alberto Parreira, nomeado Campeão do UNICEF pelo Esporte Seguro e Inclusivo, é o padrinho do programa.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Universidade do Futebol lançaram na manhã desta quinta-feira, dia 22 de maio, o programa Educar pelo Futebol – Meu time é nota 10, com o apoio da Fundação FC Barcelona, CBF Cursos e Federação Nacional dos Treinadores. A iniciativa é um programa de capacitação online para treinadores e gestores de clubes de futebol, treinadores em escolinhas de futebol, agentes sociais e comunitários e professores da rede escolar. A ideia é prepará-los para ministrar aulas de futebol com fins educativos, com foco na melhoria da qualidade de vida das crianças e dos adolescentes.

Além dos fundamentos da modalidade (técnica, tática, inteligência coletiva de jogo, etc.), o conteúdo do programa aborda temas como direito ao esporte seguro e inclusivo, trabalho em equipe, solidariedade, liderança, autonomia, senso crítico e respeito aos companheiros e adversários, entre outros. A capacitação é gratuita e tem a duração de três meses. O programa tem como padrinho o coordenador técnico da Seleção Brasileira de Futebol, Carlos Alberto Parreira, que na ocasião foi nomeado Campeão do UNICEF pelo Esporte Seguro e Inclusivo.

Ao final do curso, os participantes receberão certificado do UNICEF, Universidade do Futebol e Fundação Barcelona. “Espera-se que os formados possam levar todo o conhecimento adquirido no curso para dentro dos seus clubes, e consigam promover uma mudança de cultura, diminuindo dessa forma os riscos a que crianças e adolescentes podem estar expostos dentro dos clubes”, explica o chefe da área do Esporte do UNICEF no Brasil, Rodrigo Fonseca.

Rodrigo destaca que o UNICEF vêm trabalhando com diversos parceiros para promover o direito ao esporte seguro e inclusivo de cada criança e cada adolescente. Ele cita como exemplos desse trabalho a criação da Rede de Adolescentes e Jovens pelo Direito ao Esporte Seguro e Inclusivo (Rejupe), as parcerias firmadas com o Flamengo em 2011 e mais recentemente com o Santos Futebol Clube, e agora este projeto com a Universidade do Futebol, com o apoio da Fundação FC Barcelona.

Para o diretor da Universidade do Futebol, Eduardo Tega, o futebol tem potencial para produzir muito mais do que craques e títulos mundiais. “Há milhões de praticantes de futebol, mas apenas uma a cada 3 mil crianças atinge o esporte de alto rendimento, gerando muito mais frustrações do que talentos. Por isso, aqueles que ensinam futebol não podem só valorizar o rendimento, deixando de lado valores fundamentais para a formação e desenvolvimento humanos”.

Sobre a Universidade do Futebol – A Universidade do Futebol tornou-se líder no Brasil no processo de incentivo e estímulo ao estudo e pesquisa do futebol em todas as suas dimensões, contribuindo para o seu desenvolvimento. É uma instituição brasileira de ensino e disseminação do conhecimento do futebol fundada em 2003 e que hoje conta com o reconhecimento de toda a comunidade que estuda o futebol. Tem como missão ser referência brasileira e mundial no ensino e práticas de qualificação profissional no futebol, da dimensão socioeducacional ao alto rendimento. Mais informações: http://www.universidadedofutebol.com.br

Sobre o UNICEF – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) é uma agência da ONU que tem como mandato assegurar que cada criança e cada adolescente tenham seus direitos integralmente cumpridos, respeitados e protegidos. Com presença em 190 países, é referência mundial em conhecimento e ações de desenvolvimento relacionados à infância e adolescência, credibilidade construída a partir do desenvolvimento e intercâmbio de boas práticas.

Anúncios